segunda-feira, 21 de junho de 2010

Teologia da Graça: questões para estudar

Termino na próxima semana o curso de Antropologia Teológica, no ISTA. Gostei muito de trabalhar com o tema "criação", "graça" e "salvação", relacionandno-os o conjunto da teologia e da existência cristã. A turma se envolveu muito, com bom humor e desejo de aprender.
Partilho com os alunos as questões da avaliação, para que preparem com antecedência. Para quem não acompanhou o curso, um aviso: não se espante com a densidade e complexidade das perguntas!
Para os aprendizes de teologia, desejo bom exercício de discutir, pensar e refletir sobre a fé.
Questões:

1. Em que sentido dizemos que “a salvação nos vem pelo nascimento, pela vida, pela morte e pela ressurreição de Jesus”? O que é especificamente salvador em cada etapa?
2. Conceitue o que é “graça” e “salvação”, recorrendo a alguns textos da bíblia e analogias da existência humana.
3. Tema: relação natureza x graça. Mostre como apareceu a expressão “sobrenatural”, o consequente extrinsecismo e suas conseqüências para a vida cristã. Por fim, como se resolveu esta questão, com a ajuda da teologia de K. Rahner.
4. Tema: “predestinação”. Mostre sua origem e o contexto na bíblia. Como foi interpretada por Agostinho e Calvino? Como responder a esta questão hoje?
5. Tema: relação entre Graça e Liberdade. Explique a origem da polêmica pelagiana. Mostre como a Igreja respondeu a este desafio na história. Por fim, como hoje se explica a relação entre Liberdade Profunda e Graça.
6. Mostre como surgiu o tema da “Justificação pela fé”, em Lutero. Apresente a resposta de Trento e o consenso entre a Igreja católica e a luterana. O que significa “justificação objetiva e subjetiva” e a atualidade desta questão.
7. Explique: “a prática do amor solidário, a luta pela justiça social e pela sustentabilidade ecológica são expressões privilegiadas da graça divina acontecendo na vida humana”.
8. Como articular corretamente a afirmação sobre a “salvação em Cristo” com o valor salvífico das outras religiões?
9. Em que sentido pode-se afirmar que alguém faz uma “experiência de Deus”? Até que ponto um cristão pode sustentar a certeza de que “está salvo”?
10. O que o curso acrescentou à sua vida cristã? E à sua prática pastoral?

18 comentários:

Roberto Carlos da silva disse...

O que o curso trouxe para sua vida de Fe e ação pastoral, ate agora?
A partir dos estudos e reflexões realizados em sala de aula e através de textos apresentados ( Power point, leituras, bíblia, etc) o curso me proporcionou uma nova visão em relação ao ser humano e sua continua relação com o Deus criador. Percebo que o ser humano é um ser peregrino, que esta em marcha, na busca de sua identidade individual e comunitária. É chamado por Deus, através de sua plena gratuidade e amor incondicional à cada um de nós. Neste sentido somos co-responsáveis e partícipe de sua criação. Sendo criado e amado por Deus, somos convidados a fazer uma profunda experiência existencial e de plenitude por meio da graça salvifica de Deus que é intriseca em cada ser humano. Somos criados por amor e na gratuidade e convidados a viver plenamente este amor ágape de Deus.

welder lancieri marchini disse...

Algumas conclusões podem ser explicitadas ao final deste período de estudos. Por um lado eu vejo que o pecado é uma realidade e não pode ser ignorado. Vivemos num mundo onde muita coisa ruim acontece e isso é consequência das opções do ser humano. Há um pecado do mundo e isso influencia muito nossas vidas. Não somos totalmente livres para acolhermos a Graça que nos é concedida. Mas por outro lado somos chamados a perceber a atitude de Jesus. Ele sempre foi bastante otimista diante do ser humano, acreditava em cada pessoa. Essa atitude de valorização de nossa Liberdade profunda voltada para Deus pode ser cultivada. Quando conseguimos enxergar o mundo sob este foco, as realidades começam a se clarear. Sabemos da gravidade do grau de degradação ecológica do ecossistema, mas podemos acreditar no ser humano como protagonista de uma mudança e trabalharmos para isso. Sabemos da calamidade que é a desigualdade social, mas podemos acreditar no ser humano inserido nas políticas públicas mudando essa realidade. Sabemos que o pecado está também nas estruturas, mas á Graça, que cada um que faz a experiência de Deus possa assumir o compromisso de salvação de toda a criação.

José Luis Blanco Luque. CsCh. disse...

Al hacer la evaluación de la disciplina, puedo anotar que me parecieron muy acertados los ejemplos del profesor acerca de los temas que nos explicó y nos ayudó de mejor manera a aprender no solamente para el momento, sino para la vida, para tener como cultura el conocimiento de la antropología.
Todo esto me ayudo afianzar mis conocimientos sobre la existencia del hombre, y todo estudio realizado sobre la persona, y la relación que tenemos nosotros con nuestro ser supremo que es Dios, la existencia de un sujeto absoluto y como este se relaciona con cada uno.
Haciendo un resumen de lo aprendido en clases con Murad, puedo decir que la antropología teológica mira en profundidad el ser, el lenguaje, los límites, las aspiraciones, el origen y el fin del hombre; y así descubre algo muy importante: el hombre es capaz de Dios. Además, que Dios no es una fantasía o un agregado mental que le ponemos a la vida humana, sino que el mismo ser y la misma estructura del hombre nos muestran una vocación trascendente, una vocación que lanza al hombre más allá de sí mismo.
La verdad valió la pena haber participado de este curso, creo que todo lo aprendido desde la antropología y gracia, serán muy indispensables para llevar mejor una pastoral sin cometer tantos erros como ya hemos visto antes.
Enseñar mejor la misión del hombre en la tierra y como la salvación de Dios es dada a todos (Gracia)
Em conclución sería asi:
1 indicar que la salvación es el resultado de la obra de Dios, de comienzo a fin. Es un don divino, que nos es concedido por medio de Cristo.

2: la salvación es nuestra solo por la unión con Dios por medio de Cristo, que es no solo humano sino también divino. Cuando somos conectados con Cristo y somos partícipes de su naturaleza divina, estamos “en Cristo” (1 Ped. 3:16; 2 Ped. 1:5-9).

3: Y esta experiencia presupone que la naturaleza humana está debilitada espiritualmente y en constante necesidad del poder divino. En la resolución del predicamento humano, Dios nos garantiza el privilegio de una unión verdadera con él en Cristo.

DEFINITIVAMENTE MURAD, VALIO EL CURSO DE ANTROLOGIA Y GRACIA. PARABENS...

Rafael disse...

Rafael Tadeu Dias Machado

O curso de antropologia teológica e graça acrescentou muito na minha formação, ajudou-me a compreender quem é o ser humano a luz da revelação.Em Jesus há o encontro entre o humano e o divino.
A criação é a revelação de Deus. Cabe ao ser humano cuidar, administrar a criação.
Algo que me marcou muito foi a aula sobre o pecado original, algo que eu tinha dificuldade em compreender.
o ser humano é um ser peregrino que está sempre em marcha. O curso nos deixou uma visão positiva do ser humano..

Francisco de Assis disse...

O curso veio enfatizar com toda a sua intensidade a salvação presente dia a dia na nossa vida. Abandonamos aquele pensamento que a salvação só virá após a morte. É de fundamental importância trabalhar esse maravilhosa abbordagem com as pessoas na pastoral com muito cuidado, mas enfatizando esse amor infinito que Deus tem para cada um dos seres.
O curso foi rico de conteúdo, rico de partilhas e ao surgir um novo assunto, as riquezas que vinham do professor e da turma. Enfim, é uma disciplina apaixonante, pois fala da vida no seu todo e a grandeza e a responsabilidade do ser humano diante de toda a criação. Somos parte de um todo e devemos cuidar. A contribuição do curso também em questões atuais que vem até a nossa porta no nosso trabalho: meio ambiente, desigualdade social, muitas vezes uma prática religiosa que não nos liberta. Tudo isso vamos trabalhando para dinamizar com mais fé a nossa vida junto com as pessoas à nossa volta.

Ir. Davi, SCJ disse...

Tanto na minha vida cristã como na pastoral o curso de "Antropologia Teológica e Graça" foi enriquecedor no referente a questão de pecado e graça; saindo de um conceito de castigo e passando para um contexto de misericórdia. Cuja graça divina é muito maior que o pecado.
O curso também me ajudou a fazer uma leitura antropológica à luz da Palavra de Deus, tendo em consideração a fragilidade humana e a ternura de Deus para com o Ser Humano.
E vale ressaltar a beleza em fazer uma leitura da graça não somente referente ao Ser Humano, mas também ao Meio Ambiente, visto que a salvação foi para toda a criação.

Rafael disse...

Ricardo Cesar Martins Victor, CR
O curso proporcionado pelo professor Afonso Murad, me ajudou a reconhecer o grande amor de Deus sobre nós, e Ele que derrama toda a sua graça nos abençoando e conduzindo-nos a salvação. A liberdade, o mistério, a vida plena de graça, a presença de Deus que nos salva, são perspectivas de uma fé que nos faz viver de forma que não estamos abandonados pelo mundo, mas que Deus cuida de nós. Parabéns ao professor com sua sabedoria e espiritualidade, me fez mergulhar no coração de Deus, mesmo sabendo que sou pecador. Deus é Pai.

Ricardo disse...

Ricardo Cesar Martins Victor, CR

O curso proporcionado pelo professor Afonso Murad, me ajudou a reconhecer o grande amor de Deus sobre nós, e Ele que derrama toda a sua graça nos abençoando e conduzindo-nos a salvação. A liberdade, o mistério, a vida plena de graça, a presença de Deus que nos salva, são perspectivas de uma fé que nos faz viver de forma que não estamos abandonados pelo mundo, mas que Deus cuida de nós. Parabéns ao professor com sua sabedoria e espiritualidade, me fez mergulhar no coração de Deus, mesmo sabendo que sou pecador. Deus é Pai.

Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Glecimar Guilherme da Silva disse...

Um dos grandes acréscimos que a disciplina “Antropologia e Graça” me trouxe foi uma mudança de perspectiva sobre a abordagem de temas como o pecado e a Graça. Vamos apreendendo e compreendendo a necessidade de colocar maior ênfase na apresentação e propagação da teologia da Graça, atenuando assim a força, o peso e a opressão que o pecado exerce sobre o ser humano. Entretanto,isso não diminui o grau de responsabilidade que o próprio ser humano possui sobre a concupiscência.
Diga-se de passagem: termo muito bem aclarado no ínterim dessa disciplina e que, por conseguinte, nos liberta da antiga e má interpretação do vocábulo.
No decorrer do curso fomos observando a abordagem do pecado de maneira muito realista e encarnada, não abandonando a dimensão espiritual e o sagrado em cada um de nós.
No campo pastoral, acredito que de certa maneira o curso tenha ‘aguçado’ nossa sensibilidade, sobretudo no que se refere na formulação ou ainda, a 'decantação' da imagem de Deus que o ser humano vai construindo ao longo de sua vida.
Vislumbra-se também a importância de, em campo pastoral, ter-se manejo sobre a questão da liberdade em Deus, uma vez que ao lidar, sobretudo com a juventude, estamos propensos a auxiliá-la no delinear de sua personalidade. É claro, lembramos, que essa minha perspectiva não diminui, nem tampouco limita a temática dessa disciplina em sua riqueza e amplitude.
Muito bem desenvolvida e apresentada pelo professor. Definitivamente, de muita valia para todos nós! Valeu Murad!

Ederson Pereira Caciquinho disse...

resposta da prova 10.R= Na minha vida Cristã o curso acrescentou a responsabilidade e o encantamento que tenho que ter para contudo aquilo que foi criado pelo nosso Deus ou seja o homem e a natureza. Na minha pratica pastoral a crescentou que tenho que partilhar e multiplicar os dons do conhecimento,da experiência sendo Solidário para com todos.

ederson pereira caciquinho disse...

o curso acrescentou na minha vida cristã que tenho que ter responsabilidade para com tudo que é oferecido por Deus ou seja a Natureza e o ser humano. Na minha pratica pastoral acrescentou a partilhar e multiplicar os dons do conhecimento, da experiência sendo solidario para com todos. Ederson pereira caciquinho!

Anônimo disse...

o curso acrescentou na minha vida cristã que tenho que ter responsabilidade para com tudo que é oferecido por Deus ou seja a Natureza e o ser humano. Na minha pratica pastoral acrescentou a partilhar e multiplicar os dons do conhecimento, da experiência sendo solidario para com todos.

Anônimo disse...

o curso acrescentou na minha vida cristã que tenho que ter responsabilidade para com tudo que é oferecido por Deus ou seja a Natureza e o ser humano. Na minha pratica pastoral acrescentou a partilhar e multiplicar os dons do conhecimento, da experiência sendo solidario para com todos.

ederson pereira caciquinho disse...

o curso acrescentou na minha vida cristã que tenho que ter responsabilidade para com tudo que é oferecido por Deus ou seja a Natureza e o ser humano. Na minha pratica pastoral acrescentou a partilhar e multiplicar os dons do conhecimento, da experiência sendo solidario para com todos.

Wagner Aparecido, SCJ disse...

O que esse cuso acrescentou para minha vida de fé e ação pastoral????
Vejo que o curso foi muito bom e positivo, me ajudou muito a dimensão da graça e da concupsiencia, Deus que está aberto ao homem, que o ama, apesar da fragilidade que o ser humano carrega e o leva a pecar. Valeu Murad, até a próxima, se Deus quiser

raul disse...

Terminado el curso de Antropología Teológica y Gracia, salgo por un lado contento y por otro con cierto miedo. Contento porque aprendí muchisimo de esta materia. Miedo porque todo lo aprendido tiene que ser transmitido, compartido y vivido, miedo porque me siento limitado, porque tengo mi libertad comprometida.
Pero al recorrer el pasado, mirar las clases y recordarme de que la acción de la Gracia es justamente libertar mi libertad profunda sentí una gran consoloación, mociones interiores que significan que la gracia está siendo acogida y que es posible vivirla.
La gracia nos plenifica, y esa plenitud tiene que desbordarse y salir de si para buscar al otro, porque la gracia es mediata y mediatizada. La plenitud que siento al acoger la gracia necesariamente me lleva a comprometerme con los demas, y en especial con los mas necesitados.
Salgo con un corazón agradecido por todo lo que puede aprovechar en estos cinco meses de clases bien preparadas.
Gracias

Osmar Cáceres disse...

Sintetisando o que o curso truse pra mim,posso dizer o seguinte: ao sermos criado por Deus mediante a Palavra (Cristo), sustentado pelo Espírito, todos somos destinados á salvação. Ja depende de nós acolher essa graça mediante nossa escolha profunda e frutificar em nossa vida cotigiana, sempre agindo a favor dos outros e cooperando asim com a obra salvadora de Deus.
Lembrando sempre que,ser Criado em Cristo carrega consigo uma responsabilidade de parte de todos nós, de levar em cumprimento a causa do Reino. Compromisso que se testemunha mediante "pratica-espírito": uma entrega constante da vida pelos outros, buscando sempre realizar a vontade de Deus como filho agradecido a Deus pelo dom da vida e a natureza que nos rodeia.
O curso em sí proporcionou elementos que reforzam nosso referencial e que ao mesmo tempo ajudam a mejorar nuestro trabajo pastoral como servidores e seguidores de Jesus Cristo.